domingo, 9 de dezembro de 2012

O "encalhado"

Sou tio novamente. Tenho três irmãos: dois mais velhos e uma irmã mais nova. Pode-se dizer que sou o filho do meio, pois sete e seis anos me separam dos meus irmãos e outros seis da caçula. O primogénito tem dois rapazes, um dos quais meu afilhado. O meu outro irmão tem agora mais uma filha, nascida ontem, a segunda e espero que a última pois já tem idade para ter juízo. Agora, seguindo a ordem natural das coisas e do socialmente expectável, deveria ser a minha vez de assentar e de ser pai. A pressão da família, felizmente, não existe. Mas seria justa pois já há dez anos que não lhes apresento ninguém. A pressão, ou estranheza, ocorrerá certamente dentro de poucos anos quando a minha irmã deixar o comprimido. Uma grande possibilidade pois também ela se prepara para sair de casa e ir viver com o namorado. Depois irei sobrar eu. Literalmente, para tio.

14 comentários:

  1. Parabéns, "titio"! :D

    Eu apenas tenho meios-irmãos, logo, isso descarta-me um pouco dessa "obrigação". Gostaria de ser pai, um dia, sim... Quem sabe! A adopção é uma possibilidade, mas não consigo ser hipócrita: gostaria de ter um filho biológico. Deve ser um resquício do nosso lado selvagem atenuado pela socialização... Um perpetuar da espécie! LOL


    :3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sou igual. A ter, gostaria que fosse "meu". E o meu namorado pensa da mesma maneira, o que torna as coisas mais complicadas.

      Eliminar
  2. Agora imagina o que era ter apenas um irmão ou irmã, e também ele/ela ser gay, lésbica ou bissexual e não pretender ter filhos. É que nem tio podes vir a ser :P
    Por isso, só tenho uma coisa a dizer... 'so lucky, you!'.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tanta gente com jeito para ser tio, e eu já tenho quatro sobrinhos. Não há justiça no mundo...

      Eliminar
  3. Ah, e essa do não apresentar nada a ninguém há 10 anos... Nunca é tarde para se sair do armário, e muito menos de mão dada a alguém.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pelo meio ainda houve namoradas e, verdade seja dita, apenas apresentei uma em toda a minha vida. Isto de "sair do armário" fica para um dia, quando fizer mais sentido para mim.

      Eliminar
  4. Quem sabe um dia, tu e o teu companheiro não adoptam uma criança?
    Não é impossível...

    ResponderEliminar
  5. Parabéns garotão...
    Crianças na família é uma benção...
    Ainda bem que meus pais também nem cobram por netos, até porque os meus irmão ja deram netos para eles...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdadeiramente uma benção. E nasceu bem, com tudo no sitio. Que é realmente a única coisa que interessa. Abraços

      Eliminar
  6. sou a irmã mais velha de 3. os outros têm filhos, isto é, a minha irmã de 21 anos (ups, mas o S. cá está, lindo!) e o JP, mais novo do que 11 meses, tem o M., com 11 anos. sofri essa pressão, não resultou, mas a vida continua e até agora nunca mais senti a necessidade do relógio biológico.
    sim, adoro crianças e derreto-me qd os vejo...
    bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já me apeteceu mais ser pai. Agora o instinto anda meio adormecido. E acho que nem tenho muito jeito para a coisa. Quem sabe se isto muda...

      Eliminar
  7. Parabéns :) E és e serás um tio babado

    ResponderEliminar
  8. Penso que essas pressões já não existem muito, e o facto de teres irmão atenua isso um pouco.

    É verdade que tb senti o apelo de ser pai, mas tb sempre pensei em ter um segundo filho adotado.

    Deve ser uma mistura do nosso lado selvagem, como diria o mark, com este lado mais socialmente responsável.

    Quanto à saída do armário, não a vejo como uma necessidade se já estás resolvido contigo e vives uma relação estável.

    abraço

    ResponderEliminar
  9. Não é fácil conviver com esse sentimento de 'ficar para tio', pelo menos para mim. Volta e meia a minha mãe ataca com a conversa comparativa com os meus colegas de primária: 'O Manel já casou, o Tó já tem uma filha, a Mónica está à espera de bebé. Estás à espera de quê?'

    ResponderEliminar